A História e Biografia de Miguel de Cervantes – Resumo

Miguel de Cervantes Saavedra, nasceu no ano de 1547, e faleceu em 1616. Um dos maiores escritores da Espanha, mais conhecido por sua obra-prima Dom Quixote, que satiriza a cavalaria e os livros de cavalaria. Começou a escrever só depois de ter perdido o uso da mão esquerda em combate.

Quando tinha 4 anos de idade se transferiu com sua família para valladolid, cidade onde se localizava a corte do rei da Espanha, Felipe II. Neste ano de 1561, a corte foi transferida para Madri, local de onde a família de Cervantes também se transferiu.

Pouco se sabe sobre os estudos que Miguel cursava em sua infância e adolescência. Mas não parece que tenha cursado uma escola comum. Se sabe que frequentou um colégio de jesuítas fora da cidade.

cardeal Acquaviva.

cardeal Acquaviva

Com pouco mais de 20 anos de idade, se mudou para Roma sobre o serviço do cardeal Acquaviva.  Visitou a Itália e se alistou nas forças armadas espanholas. Em 1571 participou com heroísmo na batalha de Lepanto.
Ali na batalha de Lepanto, foi onde Cervantes tomou um tiro de mosque no peito e braço esquerdo, que ocasionou perda de sua mobilidade, e então passou a ser chamado de Manco de Lepanto.

Em 26 de setembro de 1575, quando regressava a Espanha, os piratas assaltaram seu barco nas margens do Rio Ródamo e aprisionaram Cervantes e levaram-no para Argel, onde foi mantido por 5 anos em cativeiro.

 

Em sua volta a Madri, encontrou sua família em ruínas.  Quando ele tinha 37 anos, se casou em Esquivia (Toledo) com Catalina de Salazar y Palacios de 19 de anos de idade. Ela tinha uma pequena propriedade na aldeia de Esquivias em La Mancha.
hisoria-cervantes-la-galatea-1585Livro “Lá Galatea” de 1585

Com o fim de sua carreira militar, ele tenta se sobressair nas letras e publica a novela “Lá Galatea” (1585) uma tentativa frustrada em se destacar no teatro. Sem meio para viver é mandado a Andalucia como comissário de suprimentos e cobrador de impostos para as forças Armada Invencível da Espanha.

 

 

 

Obra Miguel CervantesEm 1605 publica a primeira parte del Quijote; o sucesso dura pouco. Em 1606 volta a Madrid, onde se vive com problemas econômicos e se entrega de vez para a criação literária.
Em seus ultimos anos, publica as “Novelas ejemplares” (1613), e “Viaje del Parnaso” (1614).

Passou seus últimos meses de vida trabalhando em “Los trabajos de Persiles y Segismunda” (Publicado em 1617).

Morreu em Madri em 23 de Abril de 1616.

 

 

Mais Sobre Biografia, Resumo, Obras e vida de Miguel de Cervantes:
biografia-miguel-de-cervantes-resumo-obras-e-historiaSua grande obra foi Dom Quixote de la Mancha e é considerado uma das figuras mais relevante da literatura espanhola.

Miguel de Cervantes, depois de ter estudado em Madrid, partiu para a Itália e tornou-se soldado e participou na batalha marítima de Lepanto, em 1571, na qual perdeu o uso da mão direita. Passadas muitas aventuras, incluindo cinco anos de captura nas mãos dos turcos, regressou a Espanha, em 1580.

Em 1585 escreveu La Galatea, o seu primeiro livro de ficção, no novo estilo elegante da novela pastoral. Com a ajuda de um pequeno círculo de amigos, que incluía Luis Gálvez de Montalvo, o livro deu a conhecer Cervantes a um público sofisticado. As últimas edições em castelhanosurgiram em Lisboa, em 1590, e em Paris, em 1611. Na mesma altura, durante a “idade de ouro” do teatro espanhol, também se dedicou ao drama. Em 1585 foi contratado para escrever peças para Gaspar de Porras. A que mais se destacou foi La Confusa, considerada por Cervantes a melhor que alguma vez criou. Seguiu-se uma pausa na sua carreira literária. Depois de falhar como dramaturgo e de verificar que não conseguiria viver apenas da literatura, tornou-se comissário de aprisionamento da Armada Invencível, em 1587.

Em 1604 vendeu os direitos da primeira parte da novela El ingenioso Hidalgo Don Quixote de la Mancha. Em Janeiro do ano seguinte, a obra foi publicada e tornou-se um sucesso imediato. Em Agosto do mesmo ano, foram realizadas várias edições, duas em Madrid, duas em Lisboa e uma em Valência. Num curto espaço de tempo, o nome de Miguel de Cervantes passou a ser tão conhecido em Inglaterra, em França e em Itália, como em Espanha.

About admin

No Comments

Start the ball rolling by posting a comment on this article!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>